6 de dez de 2010

Ocupação/performance Recepção para o Nada (29ª Bienal de São Paulo)

Na recepção, onde se aspira a um encontro marcado, se encontra o nada como espaço expandido para o sensível. Durante 5 dias vai se instalar uma obra composta por uma instalação mutante onde varias performances trabalharão o cotidiano deslocado. Do homem burocrático representado e desmontado até o ápice de sua própria existência.

Clique no link abaixo para ver vídeo:

Volumetrias




                                                                                          
[fotos: Marcus David]

Um comentário:

Anônimo disse...

"no nada eu tenho profundidade"Manoel de Barros